O Agrupamento de Escolas Lima de Freitas aderiu à campanha da ONU “Orange Day: Campaign UNiTE to End Violence Against Woman” e prepara-se para realizar um programa de 16 dias de ativismo a favor da igualdade e contra a violência de género. O Projeto Igualdade, durante o qual serão feitas dezenas de ações de sensibilização, começa as atividades hoje, Dia Internacional de Erradicação da Violência contra as Mulheres, e prolonga-se até 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos.

“Somos a única organização em Portugal convidada pela ONU para integrar esta iniciativa com um programa próprio”, referiu Dina Fernandes, diretora do Agrupamento de Escolas Lima de Freitas, em conferência de imprensa. O projeto, coordenado por Natividade Coelho, vai mobilizar a participação de 500 alunos, procurando promover os princípios da igualdade e não descriminação junto da comunidade escolar; dar a conhecer o fenómeno da violência de género e combater a violência no namoro. São parceiros mais de uma dezena de empresas, organizações e instituições académicas de Setúbal, entre as quais se destaca o Centro Interdisciplinar de Estudos de Género do ISCSP-ULisboa, o Centro de Formação Ordem de Santiago, a PSP, a EPIS, Empresários pela Inclusão Social e o Vitória Futebol Clube.

Programa organiza 38 atividades

O programa, integrado na campanha internacional SAY NO UNiTE contra a violência nas mulheres, vai realizar uma ou mais atividades em cada um dos 16 dias de ativismo, assumindo um compromisso de visibilidade com a Organização das Nações Unidas, com o intuito ainda de promover os agentes locais, a cidade e a causa social.

A organização destaca a conferência “Caminhos Partilhados em (Des)igualdade”, organizada pela Cooperativa de Serviços e Solidariedade Social SEIES, que vai ter lugar dia 27, ao longo de todo o dia, no Auditório Municipal Charlot. Na ordem de temas serão discutidas a Igualdade e Violência de Género, a Mutilação Genital Feminina e o painel “Que Futuro? Que Fazer?”. A conferência dirige-se a toda a comunidade e constitui, também, uma ação de formação certificada para professores, da responsabilidade do Centro de Formação da Ordem de Santiago.

O jogo entre o Vitória Futebol Clube e o União da Madeira, a contar para o campeonato nacional e que vai disputar-se no Estádio do Bonfim, dia 28, vai integrar também a atividade “Vitória pela Igualdade”. Segundo informou a organização, os jogadores vão entrar em campo com as cores do projeto e durante o intervalo da partida vários alunos apresentarão o seu trabalho à assistência.

A “Marcha da Igualdade”, prevista para a manhã de 4 de dezembro, inicia-se na Escola Lima de Freitas e tem concentração no Largo do Bocage. O grupo Bordoada – Grupo do Safarro vai acompanhar a marcha, além da Polícia de Segurança Pública com uma escolta de segurança. No dia 8, o Projeto Igualdade vai marcar presença em vários espaços do Centro Comercial Alegro Setúbal, com a dinamização de um flash mob e de outras ações artísticas e decorativas alusivas ao tema.

O Projeto Igualdade dinamiza as restantes atividades maioritariamente no contexto escolar do Agrupamento Lima de Freitas, entre exposições, eventos desportivos e sessões com turmas. A instituição vai ainda replicar o único estudo feito em Portugal sobre violência no namoro, além de outros dois estudos acerca de relacionamentos e a prática de bullying homofóbico. Durante todos os dias da campanha, o Troia Design Hotel, parceiro institucional, vai iluminar a sua fachada com luzes laranja, lembrando a toda a cidade a importância da luta contra a descriminação e a violência de género.