A Eni, empresa italiana do setor de exploração petrolífera, juntamente com a Galp, anunciou a intenção de realizar prospecções na região. O litoral alentejano é o alvo já referenciado pela companhia para a realização de uma perfuração ao largo da costa.

Franco Conticini, um dos responsáveis da ENI em Portugal, revelou que a ação de prospeção está já agendada para o próximo ano, apesar de não estar ainda definida uma data concreta para a realização daquela que será a primeira perfuração a levar por diante na costa alentejana.

A notícia foi avançada pelo Jornal de Negócios, que salientou ainda que a perfuração do poço por parte do consórcio ENI-Galp será efectuada ao largo de Sines. “No próximo ano vamos perfurar um poço na concessão chamada Santola, a 80 quilómetros do Porto de Sines”, refere a mesma publicação, citando o responsável da companhia italiana em Portugal.

“O Porto de Sines é uma estrutura eficiente e está habituada a trabalhar na área de energia. Vai fornecer um bom suporte”, realçou ainda Franco Conticini, considerando que Portugal apresenta a “maior extensão de área offshore” da Europa.

O processo é, reconhecidamente, difícil e dispendioso. “Trabalhar nas águas profundas não é fácil e não é barato”, acrescentou, a concluir, o responsável da ENI.

A petrolífera italiana controla 70% do consórcio com a Galp, que detém os restantes 30%.