A presidente da Câmara lembrou o trabalho desenvolvido pela autarquia e os projectos de intervenção em bairros sociais

“Sem que saibamos quem somos, de onde viemos e para onde vamos, será sempre muito difícil governar uma cidade, será sempre muito difícil, em síntese, governar para todos e com todos” – esta foi uma das ideias transmitida por Maria das Dores Meira, na abertura do seminário “Identidade e Segurança”, promovido pela GNR, na quinta-feira, na Casa da Baía.

A importância do reforço e valorização da identidade setubalense na promoção de mais segurança para os cidadãos foi realçada pela presidente da Câmara Municipal de Setúbal, na iniciativa dinamizada no âmbito das comemorações do Dia do Comando Territorial de Setúbal – 2016. A autarca salientou que, nesta linha de intervenção, a Câmara Municipal tem “trabalhado sistematicamente no reforço da identidade e da autoestima dos setubalenses”. Maria das Dores Meira partilhou que esta estratégia reflecte-se na “aposta permanente na requalificação urbana da cidade, com novos equipamentos culturais e com a melhoria da rede viária” bem como com “projectos de intervenção em bairros socais em que a principal caraterística é o envolvimento e a participação activa dos moradores”. Nesta esfera de actuação municipal, a edil destacou o programa Nosso Bairro, Nossa Cidade, em desenvolvimento desde 2012 num território do concelho que abrange os bairros da Bela Vista, Alameda das Palmeiras, Forte da Bela Vista, Quinta de Santo António e Manteigadas.

“Desde então, além de termos transformado a face dos bairros, conseguimos manter as melhorias que foram feitas e essa é, sem dúvida, a grande transformação operada, essencialmente pelos moradores, que deram vida aos espaços que habitam com a força das suas capacidades”, vincou, acrescentando: “Acredito que, além de ser um poderoso contributo para fortalecer a identidade e o sentimento de pertença das populações que vivem em áreas sensíveis, o Nosso Bairro, Nossa Cidade constitui igualmente factor de reforço da segurança e do respeito mútuo.”


Várias áreas abordadas

A sessão de abertura do seminário “Identidade e Segurança” contou ainda com intervenções do comandante do Comando Territorial de Setúbal da GNR, coronel Rebelo Manuel, e do comandante do Comando de Doutrina e Formação da GNR, major-general Rui Moura.

O seminário incluiu as comunicações “Aspectos conceptuais e importância da Identidade”, por Fátima Amarante, do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas, e “Identidade e Território nas Zonas Urbanas Sensíveis”, por Paulo Machado, da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, ambas de Lisboa.

“A Identidade histórica da GNR” foi abordada pelo coronel Nuno Andrade, da Divisão de História e Cultura da GNR, enquanto o tema “Turismo, Identidade e Segurança no Distrito de Setúbal” coube Jorge Humberto, da Entidade Regional de Turismo da Região de Lisboa.

A iniciativa, dinamizada ao longo de toda a tarde na Casa da Baía, contou ainda com uma intervenção do 2.º comandante do Comando Territorial de Setúbal da GNR, tenente-coronel Carreirinha Branco, que falou sobre “Identidade no Crime”, a que se seguiu um período destinado à apresentação de conclusões.