O director-geral da Autoeuropa, António de Melo Pires, vai deixar a fábrica de Palmela para assumir o cargo de director-geral de produção das fábricas da Volkswagen no Brasil, disse o coordenador da Comissão de Trabalhadores. António de Melo Pires “vai assumir a direcção-geral de produção de todas as fábricas do grupo a Volkswagen no Brasil no início do próximo ano de 2016”, adiantou Antó- nio Chora, lamentando que os trabalhadores da Autoeuropa não tivessem sido oficialmente informados da saí- da do actual director-geral, apesar de ele próprio [António Chora] ter sido informado no passado mês de Outubro, na Alemanha. “Lamentavelmente, os trabalhadores da Volkswagen Autoeuropa, que no dia 25 de Novembro tiveram uma assembleia geral de informação com o engenheiro Melo Pires, não foram oficialmente informados dessa situação, quando toda a gente já sabia o que se estava a passar”, acrescentou. De acordo com o coordenador da Comissão de Trabalhadores, a saída de António de Melo Pires enquadra-se na estratégia de rotatividade dos dirigentes que é seguida pelo grupo alemão. “Normalmente, as pessoas estão nestes cargos cerca de três anos. O engenheiro Melo Pires esteve cá cinco anos. Estava na altura de partir para outra aventura”, declarou António Chora. A fábrica da Volkswagen/Autoeuropa, actualmente com mais de 3.500 trabalhadores, tem em curso um investimento que poderá atingir os 677 milhões de euros, tendo em vista a produção de novos modelos do gigante alemão do sector automóvel. Apesar da garantia do novo acordo de empresa (AE) para 2016, já aprovado pelos trabalhadores, de que não haverá despedimentos até final do próximo ano, tudo indica que a atribuição de um novo modelo à fábrica de Palmela só deverá acontecer no final do primeiro semestre de 2017. A Autoeuropa produz actualmente os modelos Seat Alhambra, Volkswagen Sharan e Scirocco.