Treinador Quim Machado explica quebra do Vitória com as saídas de Rúben Semedo e Suk

Quim Machado, treinador do Vitória, não tem dúvidas em apontar a perda de dois jogadores influentes da equipa na reabertura do mercado de Janeiro – o defesa Rúben Semedo e o avançado Suk – como factores determinantes para a recente quebra de produtividade da equipa. “Tínhamos com o Suk e o Rúben Semedo uma forma diferente de jogar, éramos ofensivos, tínhamos rapidez e conseguíamos agarrar os contra-ataques”, sublinhou à margem do Fórum do treinadores de futebol e futsal, que terminou anteontem em Setúbal.

O técnico que marcou presença nos dois dias do evento, organizado pela Associação Nacional de Treinadores de Futebol, reconheceu que clubes como Vitória não têm como evitar a saída dos atletas que mais se destacam. “Os clubes têm de vender, precisam financeiramente de fazer um encaixe, no nosso caso foi pena, porque na altura o Suk estava ser o terceiro melhor marcador da Liga”, recordou no Fórum Municipal Luísa Todi.

Apesar de os sadinos atravessarem um ciclo negativo – a equipa não vence há oito jornadas –, Quim Machado confessa-se confiante no futuro. “Desde Janeiro que as coisas não estão fáceis, mas o nosso caminho é a manutenção”, disse o técnico que ontem de manhã, depois de ter durante dois dias delegado a tarefa de orientar o treino nos seus adjuntos, voltou a liderar a sessão de trabalho no Estádio do Bonfim.

O timoneiro dos sadinos, de 49 anos, explicou que tentou compensar a saída de Rúben Semedo, para o Sporting, e Suk, para o FC Porto, lamentando, no entanto, que nessa altura não é tão fácil encontrar os jogadores pretendidos. “Quando se perde alguém queremos compensar isso, mas nem sempre o mercado de Janeiro permite que possamos escolher quem queremos. Tentamos, dentro das nossas possibilidades, escolher A ou B. Agora resta-nos trabalhar, jogar bom futebol e acabar bem a época», finalizou.

À excepção do médio André Horta, que se encontra ao serviço da selecção nacional de sub-20, e do avançado Meyong (recupera de lesão), Quim Machado teve todos os jogadores às ordens na sessão matinal. Hoje, a partir das 9h30, os sadinos continuam no Bonfim a preparar o duelo da 28.ª jornada, agendada para 3 de Abril, diante do União da Madeira. Depois de três derrotas consecutivas, o objectivo passa por reencontrar os êxitos no reduto dos insulares.