A importância da educação e da cultura na cidade de Setúbal foi realçada, na passada quinta-feira, pela presidente da Câmara Municipal, na receção à comunidade educativa, cerimónia que contou com a participação de setecentas pessoas.

“Na construção deste futuro e no desenvolvimento das nossas populações, a preocupação com a qualidade da educação no concelho tem sido uma prioridade”, sublinhou Maria das Dores Meira no encontro que deu as boas-vindas à comunidade educativa.

“A todos os que pela primeira vez aqui prestam serviço nas nossas escolas, sejam muito bem-vindos. Aos que regressam, dizemos que gostamos muito de vos ver de novo no nosso concelho, nesta nossa cidade a que gostamos de chamar capital da margem norte do Sado”, afirmou a presidente da Autarquia.

A autarca salientou o investimento concretizado “para dotar as escolas de condições condignas para uma aprendizagem de sucesso”, trabalho permanente cujo exemplo mais recente foi materializado na III Conferência Anual de Educação de Setúbal, que “constituiu o primeiro passo para a construção do Projeto Educativo Local”.

Na receção que assinalou o início de mais um ano letivo, na qual marcaram presença, entre outros, vereadores do Executivo municipal, presidentes de juntas de freguesia e o delegado regional de Educação de Lisboa e Vale do Tejo, Francisco Neves, a edil setubalense enfatizou a realização do encontro no renovado monumento nacional.

“Este foi o espaço que albergou uma importante comunidade religiosa, no qual se discutiram tratados e assuntos de Estado. Aqui nasceram muitas gerações de sadinos até 1959 e se realizaram, no pós-25 de Abril, algumas das mais marcantes iniciativas culturais”, frisou Maria das Dores Meira.

A primeira fase de intervenções que impediu a ruína irremediável do Convento de Jesus foi concluída em junho, obra que permitiu a reabertura parcial daquele património e a exposição de uma parte importante das coleções do Museu de Setúbal.

Mas, para cumprir o projeto do arquiteto Carrilho da Graça é ainda necessário concluir a recuperação das alas norte e leste do Convento, o Coro Alto e a torre sineira, reabilitar a estrutura da Igreja de Jesus e construir um edifício de apoio com mil metros quadrados para acomodar funções científicas, técnicas e administrativas do museu.

A autarca anunciou que a Autarquia vai avançar, “no âmbito do Pacto da Área Metropolitana de Lisboa, com candidatura a fundos comunitários no valor global de pouco mais de 1 milhão e 460 mil euros, na qual a comparticipação municipal rondará os 50 por cento”.

Durante a cerimónia de receção à comunidade educativa, Maria das Dores Meira evidenciou ainda que, até 15 de setembro de 2016, Manuel Maria Barbosa du Bocage é “o foco principal da atenção em Setúbal”, com um conjunto de iniciativas que atravessam as fronteiras do território setubalense e de Portugal para celebrar os 250 anos do nascimento do poeta.

Depois do ano zero, a cidade recebe, em junho, a primeira edição da Festa da Ilustração. “As escolas são convidadas mais uma vez a participar, em especial com ilustrações dos alunos do 1.º ciclo”, numa iniciativa com “dimensão local, nacional e internacional” que pretende tornar Setúbal na “capital nacional da ilustração”.

Além destas iniciativas, Maria das Dores Meira realçou um conjunto de projetos de educação pela arte e para a cidadania, que contam com o envolvimento de alunos e docentes, nomeadamente o Festival de Música de Setúbal, o Há Festa no Parque, a Semana da Segurança e Prevenção Rodoviária e o Mar Pedagógico.

A cerimónia de receção à comunidade educativa, um momento de lazer e de divulgação de recursos educacionais que fomenta a integração da comunidade educativa no concelho e promove o património natural e cultural, contou ainda com um apontamento pelo Teatro Animação de Setúbal.