A Comissão de Utentes dos Serviços Públicos de Sines diz que a população foi apanhada de surpresa com o anúncio do encerramento do Terminal Rodoviário local e considera a decisão, tomada pela Rodoviária do Alentejo, “inadmissível”.

“Este facto, inesperado e inadmissível, lesa amplamente todos os utentes que utilizam este serviço nos seus movimentos pendulares diários ou excepcionais, de ou para Sines, com especial relevo para os utentes que usam as exíguas instalações do Terminal Rodoviário para aguardarem abrigados pelo seu transporte ou por quem é transportado, sendo que essa indisponibilidade assume uma particular importância nesta altura do ano, face às condições climáticas que se costumam verificar, para crianças, jovens e idosos”, critica a Comissão de Utentes em comunicado. No mesmo documento, adiantam que a Rodoviária do Alentejo “difundiu informações muito pouco claras acerca dos motivos que levaram ao encerramento do Terminal Rodoviário de Sines”, bem sobre “a data e as condições em que o mesmo retomará a sua actividade normal”.

A comissão revela ainda que questionou, na manhã do dia 10 de Novembro, por escrito, a Rodoviária do Alentejo sobre o assunto, tendo dado conhecimento dessa mesma comunicação ao primeiro-ministro, ao ministro do Planeamento e das Infra-estruturas, aos Grupos Parlamentares com representação na Assembleia da República, assim como aos autarcas locais.

A finalizar, a comissão afirma que não se conformará com a situação.