O Serviço de Cirurgia da Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano (ULSLA) leva
 hoje a efeito, a partir das 8h30, o 1.º Encontro de Cirurgia sobre Cancro do Cólon e do Recto, com a participação de especialistas do Alentejo e do País. Dedicada ao tema “Carcinoma do Cólon e do Recto no Alentejo”, por ser a patologia neoplásica mais prevalente no Alentejo, sendo esta a região que detém uma das maiores taxas de incidência da Europa, a iniciativa realiza-se no Auditório do Hospital do Litoral Alentejano.
Segundo o coordenador da iniciativa e médico do Serviço de Cirurgia da ULSLA, Vítor Rocha, esta caracterização estatística justifica-se, desde logo, “por ser transversal aos dois sexos”, e depois porque “também está associada a hábitos alimentares e comportamentais muito arreigados à população alentejana”, apontando o consumo excessivo de sal, enchidos e carnes vermelhas como exemplos.
Para inverter esta situação, nomeadamente ao nível do diagnóstico precoce do Cancro do Cólon e do Recto (CCR), os médicos da ULSLA reúnem-se com os seus colegas do Alentejo e de outras unidades hospitalares especializadas no tratamento do CCR, como o Instituto Português de Oncologia e o Hospital de Santa Maria, num dia em que se vai debater temas como a importância do rastreio, o diagnóstico precoce, o estado actual do CCR no Alentejo e o seu tratamento cirúrgico.
Para Vítor Rocha, “a troca de experiências e saberes que aí terá lugar, pode resultar em avanços palpáveis para um diagnóstico precoce e um tratamento eficaz, menos agressivo e menos prolongado do CCR”.
A iniciativa conta com o apoio institucional das câmaras municipais de Alcácer do Sal, Grândola, Santiago do Cacém, Sines e Odemira.