Adega é reconhecida pelo empenho nas causas sociais

A Casa Ermelinda Freitas, conhecida produtora de vinhos de Fernando Pó, concelho de Palmela, e a empresa Vinisol, receberam a bênção do Papa Francisco, na semana passada, no Vaticano.

Leonor Freitas esteve na Praça de S. Pedro, na quarta-feira passada, e teve oportunidade de oferecer pessoalmente ao Papa algumas lembranças da adega Casa Ermelinda Freitas, com destaque para uma garrafa de vinho.

Segundo a adega, o convite para a deslocação ao Vaticano foi o resultado do trabalho de várias gerações, e de todo o trabalho social levado a cabo por estas empresas nas respetivas regiões. A Casa Ermelinda Freitas tem vindo a desenvolver um constante trabalho na área social com os seus projetos ‘A Vida de Um Vinho’ – em que a receita angariada é destinada totalmente para projectos de apoio a idosos, pela Cáritas Diocesana, e a crianças carenciadas da região de Setúbal, pela União Social Sol Crescente da Marateca – e a plantação de uma vinha, no Centro Jovem Tabor, em Setúbal, que serve para fornecer aos jovens oportunidades de melhorarem a sua relação com o mundo do trabalho em particular e a sociedade em geral.

Para os responsáveis da adega, a atenção dedicada pelo Papa Francisco constitui “mais um reconhecimento, que serve para revalidar o trabalho levado a cabo pela Casa Ermelinda Freitas, na produção de vinhos de qualidade reconhecida, bem como a sua participação na responsabilidade social”.

Leonor Freitas estende o agradecimento que fez ao Papa a todas as pessoas. “Gostamos de retribuir a sociedade aquilo, que ela nos tem dado”, diz a conhecida empresária.