Canha vai ficar marcada na história autárquica do Montijo como a primeira freguesia do concelho a ter acolhido uma reunião descentralizada do executivo camarário. A sessão pública, teve lugar nesta quarta-feira na sede da Junta de Freguesia, com o presidente da Câmara, Nuno Canta, a salientar o objectivo das reuniões descentralizadas – “permitir um maior acesso dos cidadãos ao órgão da Câmara e nele possam participar no período do público, questionando o executivo municipal sobre todas as questões relevantes para melhorar a qualidade de vida da freguesia e do concelho”.

No período antes da ordem do dia, Nuno Canta informou que “está em preparação a empreitada de abastecimento de água pública de Canha à zona da estrada municipal 533”, que apenas aguarda “autorização das Estradas de Portugal”.

Já a CDU saudou a realização da reunião descentralizada de Câmara em Canha, lembrando que tal só ocorrera “porque o órgão autárquico passara a dispor de um Regimento, 42 anos após o seu funcionamento em democracia, apresentado pela CDU e que recolhera contributos de todas as forças políticas representadas na vereação”.

Ainda durante este período, Urbano Emídio, comandante dos Bombeiros Voluntários de Canha, interveio para agradecer à autarquia “a atribuição do subsídio de 40 mil euros” para comparticipação na adaptação de um veículo de comando e obras no quartel. “A verba irá contribuir para as obras que estamos a realizar no quartel desde o final do ano, nomeadamente, nas camaratas, na construção de um segundo parque de viaturas, na pintura do quartel e na colocação de um tecto falso no pavilhão”, explicou o comandante.

Acordos de execução

As adendas referentes ao reforço de transferências financeiras para os acordos de execução com as juntas de freguesia do concelho foi uma das propostas apresentadas e aprovadas com os votos a favor do PS e da CDU e a abstenção do PSD.

“Passados dois anos de cumprimento dos acordos, as mudanças prendem-se essencialmente com variações dos recursos humanos afectos às freguesias e com o aumento das verbas transferidas para Canha e Montijo, de forma a poder recrutar trabalhadores”, explica a autarquia, em nota de Imprensa. O presidente da Câmara sublinhou que as adendas apresentadas “foram elaboradas após várias reuniões com todos executivos das juntas de freguesia”. “O município mantém o seu compromisso com todas as freguesias do concelho, sem excepção, na transferência dos meios necessários ao exercício das competências delegadas, meios financeiros, instalações, equipamentos e recursos humanos”, concluiu Nuno Canta.