A Câmara Municipal da Moita e os moradores do Penteado estão a promover um abaixo-assinado, exigindo ao Grupo Adp – Águas de Portugal a construção da Estação Elevatória de Esgotos do Bairro Mesquita, cuja conclusão estava prevista para o primeiro trimestre de 2016, apesar de, até ao momento, a obra não ter ainda iniciado.

A decisão foi tomada numa sessão pública realizada na sede do Clube Recreativo do Pentado, que juntou autarcas e população e que teve por objectivo esclarecer dúvidas dos moradores afectados pelo atraso das obras da responsabilidade das Águas de Portugal.

As assinaturas estão a ser recolhidas na sede do Clube Recreativo do Penteado.

“Foi recentemente concluída a construção da rede de drenagem de águas residuais domésticas no Penteado – Bairros Central e Operário. Intervenção importante levada a cabo pelo Município da Moita, pela área abrangida e investimento envolvido, cerca de 900 mil euros, estas obras representam, acima de tudo, um significativo benefício ambiental e na qualidade de vida dos moradores. No entanto, os moradores estão impedidos de usufruírem do investimento público que foi efectuado, devido à impossibilidade imediata de ligação dos ramais domiciliários à rede pública de esgotos, em virtude de não ter sido cumprido o compromisso da extinta SIMARSUL, actual Grupo AdP- Águas de Portugal”, refere o documento.

O abaixo-assinado acrescenta que estava prevista a construção da Estação Elevatória de Esgotos do Bairro Mesquita, no concelho de Palmela, cuja conclusão estava prevista para o 1º trimestre de 2016.

“Em razão disso, solicitamos, dessa entidade, o máximo empenho para solucionar este problema com a maior brevidade, cumprindo a sua obrigação primordial de contribuir para a melhoria ambiental e qualidade de vida das populações”, concluiu.