A Câmara da Moita aprovou, por unanimidade, um protocolo de entendimento com a Câmara do Barreiro para que os Transportes Coletivos do Barreiro (TCB) façam carreiras dentro do concelho da Moita.

Os Transportes Coletivos do Barreiro são um serviço municipalizado da Câmara do Barreiro, que efetuam carreiras rodoviárias em todo o concelho. O protocolo prevê que os Transportes Coletivos do Barreiro possam efetuar carreiras no concelho vizinho da Moita.

“O concelho é muito deficiente ao nível da mobilidade. Os transportes rodoviários que servem o concelho têm uma filosofia intraurbana e é uma diferença abissal o que os TST fazem na Moita e o que os TCB fazem no Barreiro, porque são um serviço urbano”, disse Rui Garcia (CDU), presidente da Câmara da Moita.

O autarca referiu que a alteração do regime jurídico de transportes permite a extensão de duas carreiras dos TCB ao concelho da Moita, passando pela Baixa da Banheira, Alhos Vedros e Vale da Amoreira.

Isto não é a solução definitiva para os problemas de mobilidade da Moita, porque existem zonas do concelho que não ver servidas pelos TCB, é apenas uma etapa. Agradeço também a solidariedade da Câmara do Barreiro, pois não é daqui que vem riqueza para os transportes”, salientou.

O serviço complementar será prestado numa base tarifária de referência, mantendo os TCB o valor comercial dos títulos próprios, a sua validade temporal e espacial. O financiamento desta extensão de linhas resultará de receitas próprias dos TCB e da receita gerada pela procura face ao alargamento.

O protocolo de entendimento foi aprovado por unanimidade na reunião que decorreu na freguesia do Gaio/Rosário, na sede da Banda Musical do Rosário, com os vereadores eleitos pelo PS e pelo BE a saudarem a iniciativa.

Na reunião de Câmara da Moita marcaram também presença Carlos Humberto, presidente da Câmara do Barreiro, bem como vereadores do executivo municipal barreirense, como Rui Lopo ou Regina Janeiro.