Os trabalhadores da Soflusa, que faz a ligação fluvial entre o Barreiro e o Terreiro do Paço, em Lisboa, vão realizar uma greve de três horas por turno na próxima segunda e terça-feira, contra “a onda repressiva na empresa”.

Depois de esta semana as ligações fluviais na Transtejo terem parado, para a semana é a vez da Soflusa, com as carreiras a pararem nas horas de ponta da manhã e da tarde entre as duas margens do rio Tejo.

A greve na Transtejo estava inicialmente agendada para esta semana na Soflusa, tal como aconteceu na Transtejo, mas foi entretanto adiada.

“A greve estava marcada para os dias 07 e 08 de Setembro, mas foi entretanto adiada para 14 e 15 de Setembro nos mesmos moldes, ou seja, de três horas por turno”, disse José Manuel Oliveira, da Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (FECTRANS).

Fonte oficial da empresa Soflusa confirmou que já receberam o pré-aviso de greve na Soflusa para os dias 14 e 15 de Setembro.

Segundo um comunicado da FECTRANS – Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações, esta greve é convocada “em defesa do cumprimento integral do Acordo de Empresa, pela negociação colectiva e contra a onda repressiva traduzida em cerca de 90 processos disciplinares”.

“Esta é a resposta às medidas prepotentes e arbitrárias da actual administração destas duas empresas, que recusa negociar as condições de trabalho e procede a aumentos de salários de quadros superiores em valores que atingiram 2 500 euros por mês”, lê-se no comunicado da FECTRANS.