A Câmara Municipal do Barreiro avançou para a aquisição do moinho de maré na zona histórica de Alburrica, bem como da caldeira e edifícios existentes no local, num investimento de 216 mil euros, disse o vereador Rui Lopo, da Coligação Democrática Unitária (CDU). “Alburrica é um espaço que diz muito ao Barreiro, pela sua vivência ribeirinha e pela ligação com o rio. Temos feitos vários investimentos na frente ribeirinha, caso do passadiço, que foi de imediato acolhido pelas pessoas”, disse o autarca.

O vereador com o pelouro do Planeamento e Ordenamento do território explicou que a autarquia tem vindo a analisar oportunidades na zona histórica de Alburrica, junto ao rio Tejo, tendo em conta que muitos dos espaços pertencem a privados. “Muitos são espaços privados e para que possamos ter condições para os melhorar e devolver à população temos que chegar a acordo com os proprietários ou então temos que os adquirir. Neste caso concretizamos a aquisição do moinho grande, da caldeira e do casario que entendemos que é um investimento mais que amortizado nas emoções do Barreiro”, frisou.

Rui Lopo explicou que a aquisição obrigou a um investimento de 216 mil euros, que vai ser pago em quatro prestações, e que o objetivo no futuro é conseguir, através do apoio de fundos comunitários, recuperar a zona e dinamizar os espaços. “Existem outros espaços privados na zona de Alburrica e as conversas estão a decorrer há muito tempo, vamos ver o que vai ser possível fazer no futuro”, defendeu.

A aquisição foi aprovada por unanimidade por todo o executivo municipal, o que o autarca considera ser o “reconhecimento da importância que a requalificação das frentes ribeirinhas tem para o Barreiro e da necessidade de prosseguir”.