Ofício foi ontem enviado ao gabinete de Pedro Marques. Troço que liga Alcácer do Sal e Grândola coloca em risco diariamente cerca de nove mil utentes

Os presidentes das Câmaras Municipais de Alcácer do Sal e Grândola solicitaram uma nova audiência com o ministro do Planeamento e Infra-estruturas, Pedro Marques. Vítor Proença e António Figueira Mendes querem saber quando terá início a intervenção no troço do IC1 que liga os dois concelhos do Alentejo Litoral.

Em ofício enviado ontem ao governante, os autarcas manifestam, uma vez mais, a sua preocupação com o avançado estado de degradação daquela via – onde se têm sucedido acidentes que têm provocado vítimas mortais – e afirmam que “não podem existir quaisquer razões de ordem burocrática que justifiquem o adiamento de anos, para a solução do problema”. Na missiva, lembram que “o troço do IC1 entre Alcácer do Sal e Grândola encontra-se em elevado estado de degradação colocando em risco, diariamente, a vida de mais de nove mil utilizadores”.

“Esta é uma situação insustentável, que se arrasta há vários anos e que se agrava de dia para dia, afectando negativamente esta região e a sua população”, reforçam os autarcas, lamentando ainda no mesmo documento o aumento dos índices de sinistralidade com vítimas mortais no referido troço. Proença e Figueira Mendes recordam a tragédia ocorrida recentemente, com um acidente de viação que no passado dia 2 de Setembro vitimou mortalmente dois utentes daquele troço residentes no concelho de Grândola e afirmam a concluir: “Por todas estas razões as autarquias, Comunidade Intermunicipal do Alentejo Litoral, Comissões Utentes, empresas, forças de segurança e população em geral, têm apelado de diversas formas, pela urgente reparação deste troço, contudo, esta intervenção tem sido sucessivamente adiada.”