O presidente da Câmara Municipal de Grândola, António Figueira Mendes, que também preside ao conselho municipal de segurança, vai solicitar uma audiência à ministra da Administração Interna, Anabela Rodrigues. Em causa está a onda de assaltos que tem vindo a assolar aquele concelho do litoral alentejano nos últimos meses, o que levou o conselho municipal de segurança a reunir e a aprovar um documento, no qual são defendidas várias medidas que visam a prevenção e o combate à criminalidade.

CM Grândola_segurança do concelho“O órgão consultivo reunido esta terça-feira (dia 10) para análise da situação de segurança no concelho”, nomeadamente “o crescente número de assaltos registado nos últimos meses, aprovou um documento onde defende o urgente reforço de meios humanos e materiais das forças de segurança”, refere a autarquia, em nota de imprensa, lembrando que “ainda no seguimento da reunião e de acordo com a opinião partilhada por todos os conselheiros municipais” António Figueira Mendes “vai solicitar uma reunião” à ministra da Administração Interna.

Outra das medidas que resultaram da reunião do órgão passa pela exigência de investimento em infra-estruturas, conforme adianta, a concluir, a autarquia. “O conselho municipal de segurança exige ainda o imediato avanço das obras de remodelação das instalações da Guarda Nacional Republicana (GNR)”, pode ler-se na mesma nota.

O presidente da Câmara, recorde-se, já havia manifestado “preocupação” pelo número de assaltos “muito superior ao normal”, tanto a pessoas como a residências, que tem sido registado. Os crimes têm ocorrido “um pouco por todo o concelho”, embora com “maior” incidência na sede, alguns efetuados com recurso à violência. As instalações do município também não escaparam à “onda de assaltos”, o que levou a autarquia a instalar câmaras de vídeo vigilância em alguns edifícios.