O Centro Comercial Alegro Setúbal conquistou, no passado dia 19, o Prémio MAPIC Awards 2015, na categoria de “Best Redeveloped Shopping Centre”, que distingue as melhores práticas no sector imobiliário de retalho internacional. O espaço comercial da região foi distinguido entre mais de 110 candidaturas oriundas de 27 países.

“A atribuição do galardão ao Alegro Setúbal, único centro comercial em Portugal presente na competição, decorreu em Cannes, França, e juntou 38 candidatos em 10 categorias. Portugal destacou-se com o Centro Comercial Alegro Setúbal entre um recorde registado pelo MAPIC Awards de 110 candidaturas de 27 países diferentes”, explica a assessoria de comunicação do espaço comercial, sublinhando que entre os finalistas “encontravam-se também o Children Dreamhouse Mall em Moscovo, o Guildford Town Centre no Canadá e o Mall of the Emirates no Dubai”.

Ana Santos, directora do Centro Comercial Alegro Setúbal, realçou a importância deste do galardão conquistado, até porque este “tem sido um ano fantástico”. “Tem excedido as nossas expectativas iniciais não só a nível de clientes diários como na aceitação da população. Vencer este troféu de enorme prestígio intensifica a nossa motivação para trazer ainda mais dinamismo, criar mais momentos de lazer e promover maior qualidade de vida na região, oferecendo aos nossos clientes um verdadeiro local de experiências de vida assente no eixo da felicidade”, disse a responsável.

O Centro Comercial Alegro Setúbal reúne um total de 114 lojas, nove salas de cinema com a mais moderna tecnologia, um hipermercado Jumbo, um health club, um parque diversões infantil, recentemente inaugurado, e diversos equipamentos desportivos e de lazer para utilização da população. Completou, neste mês, um ano de actividade, registando o marco de oito milhões de clientes. Conquista agora um troféu internacional de prestígio que premeia toda a renovação e remodelação da antiga galeria comercial Jumbo, resultado de um investimento de 110 milhões de euros. A edificação deste centro comercial, desenvolvido e gerido pela Immochan, com arquitectura de Mario Sua Kay, permitiu ainda a requalificação da zona e gerou 1500 postos de trabalho directos.