Novos órgãos sociais estão a concretizar investimento de 2 milhões de euros

A Adega de Palmela, emblemática casa de vinhos da região, comemorou ontem o 61.º aniversário. A adega, fundada em 27 de Setembro de 1955, iniciou este ano de 2016 com novos órgãos sociais, eleitos e empossados em Janeiro, e está a concretizar um dos maiores investimentos da sua já longa história; cerca de 2 milhões de euros em equipamentos e obras a concluir no próximo ano.

O novo presidente do conselho de administração, José Manuel Coutinho, explicou ao DIÁRIO DA REGIÃO que durante o presente ano de 2016 serão investidos 1,1 milhões, e o restante investimento será feito em 2017.

A parte já feita centra-se, sobretudo, na recepção e fermentação, cuja função é essencial nesta fase da vindima. Com o investimento feito, que aumentou a capacidade de recepção em cerca de 20%, para 450 toneladas por semana, a adega acabou com o “martírio” em que se tinha transformado a entrega de uvas nas campanhas dos últimos anos. Com os novos equipamentos em funcionamento, acabaram as filas para descarregar, os trabalhos fora de horas e outros problemas próprios da recepção da colheita.

Neste primeiro ano de funções, os novos dirigentes querem fazer a diferença também em vários outros domínios da actividade da Adega de Palmela, sendo que uma das apostas já no terreno é na exploração do canal de distribuição específico para hotéis, restaurantes e cafés/bares, conhecido como canal HORECA.

A adega criou uma gama exclusivamente dedicada a estes estabelecimentos; os vinhos Villa Palma. Trata-se de uma gama composta por 5 vinhos; 2 tintos, 2 brancos e 1 rosé, que não vão estar nas grandes superfícies nem noutros locais da distribuição habitual.

Segundo o enólogo trata-se de um vinho especial, para acompanhar a boa gastronomia. “Pretendemos que a Gama Villa Palma seja apreciada à boa mesa, por isso é destinada aos melhores restaurantes”, diz Luís Silva, destacando a importância da restauração da região apostar nos vinhos também da nossa região.

Com esta nova gama de vinhos, a Adega de Palmela homenageia também a terra, Palmela, e as suas gentes.

“No rótulo dos vinhos desta gama é apresentado o edifício dos Paços do Concelho e o Castelo de Palmela. Queremos prestar homenagem ao município e aos vitivinicultores. A Adega de Palmela está ligada à história da vila, é a única adega que tem Palmela no nome.”, sublinha o presidente José Manuel Coutinho.