A região de Setúbal prepara-se para testemunhar o maior espectáculo do ciclismo de competição nacional e o concelho de Palmela está bem representado no mapa do percurso. A penúltima etapa da grande Volta a Portugal em bicicleta, marcada para o próximo sábado, dia 6 de Agosto, vai passar pela Vila de Palmela e também pelas localidades de Pinhal Novo, Lagoinha e Aires.

A nona etapa da 78.ª Volta a Portugal em bicicleta, apresentada como a prova rainha do ciclismo nacional, terá a meta volante no topo da Avenida Doutor Juiz José Celestino Godinho de Matos, por onde os ciclistas irão passar por volta das 16h.

A partida da prova, que tem 187,5 quilómetros de extensão e uma duração aproximada de quatro horas e meia, acontece em Alcácer do Sal às 12h45 de sábado. A partir daí a competição sobre rodas segue nas estradas passando por uma meta volante em Montemor-o-Novo, sensivelmente pelas 13h48, e por outra igual na Casa das Bifanas, em Vendas Novas, mais tarde, às 14h24. Já depois de passar por Pinhal Novo, às 15h38, a Volta a Portugal entra em Palmela às 15h50, registando a passagem pela meta volante às 15h54.

A representar Palmela vai estar o ciclista Rafael Reis (W52-FC Porto), que venceu o prólogo da 78.ª Volta a Portugal em Oliveira de Azeméis e de quem o município palmelense espera “uma excelente prestação ao longo da competição”. A meta da nona etapa é na Avenida Luísa Todi, no centro de Setúbal.

Rafael Reis, o primeiro camisola amarela da prova

 

Rafael Reis (W52-FC Porto), natural de Palmela, foi o vencedor do prólogo da Volta a Portugal em bicicleta e tornou-se o primeiro líder camisola amarela desta edição. No centro urbano de Oliveira de Azeméis, Aveiro, onde decorreu a 27 de Julho a primeira prova antes das 10 etapas decisivas, o ciclista percorreu 3,6 quilómetros em 4 minutos e 42 segundos, mostrando as suas capacidades no regime de contra-relógio, em que é especialista.

O atleta foi mesmo o mais rápido no contra-relógio, cumprindo o traçado técnico do prólogo a uma velocidade média de 45,957 km/hora, ou seja, ultrapassando em menos três segundos Joni Brandão (Efapel), que ficou em 2º lugar no pódio, e José Gonçalves (Caja-Rural), em terceiro. Foi a quinta vez que Rafael Reis venceu em contra-relógio, sagrando-se líder na classificação geral da prova.

Quando venceu a etapa, em declarações à imprensa, Rafael Reis afirmou: “É um esforço muito curto e muito intenso, mas geri bem”. Aludindo ao azar de Gustavo Veloso (W52-FC Porto) – campeão em título e um dos favoritos à vitória final –, que teve um problema mecânico que o obrigou a trocar de bicicleta, o ciclista de Palmela comentou: “Esperava que eu e o Veloso acabássemos nos dois primeiros lugares, mas a vitória no prólogo foi o objectivo que a equipa me propôs e claro que estou satisfeito”.