Categoria: Assento Parlamentar | Setúbal na Rede
Mar 0
Mar 0

Pede-se um orçamento que gere um ciclo de combate ao empobrecimento

O voto contra do PSD e do CDS ao Orçamento de Estado para 2016 é bem demonstrativo que estamos perante um orçamento que contém opções de mudança. Se fosse um orçamento de continuidade, aceitá-lo-iam. E nós rejeitá-lo-íamos. Não há dúvida, portanto, que se trata de um orçamento que faz opções políticas diferentes. A reclamação de…
  Ler crónica
Nov 0
Nov 0

Luta e confiança por um Portugal com futuro

No passado dia 10 de Novembro o Governo PSD/CDS-PP caiu. Caiu no seguimento de anos de luta dos trabalhadores e do povo, da derrota do PSD/CDS-PP nas eleições legislativas de 4 de Outubro. Caiu com a rejeição do seu programa pela maioria dos deputados e a exigência de milhares e milhares de trabalhadores concentrados junto…
  Ler crónica
Nov 0
Nov 0

AS ELEIÇÕES LEGISLATIVAS SERVEM PARA ELEGER 230 DEPUTADOS E NÃO UM PRIMEIRO-MINISTRO

Ao contrário do que inúmeros jornalistas e comentadores diziam todos os dias e a toda a hora, nas televisões e nos demais órgãos de comunicação social, as legislativas não servem para eleger um primeiro-ministro. As eleições legislativas servem para eleger 230 deputados – dissemo-lo, nós, vezes sem conta durante a campanha eleitoral. É isso que…
  Ler crónica
Out 0
Out 0

Mantém-se os problemas nas escolas do distrito

Apesar de o ano letivo ter iniciado uma semana mais tarde por decisão do governo (para procurar evitar a ocorrência de uma situação caótica como a que se verificou no ano passado) está longe de ter iniciado com “normalidade”. No Distrito de Setúbal continuam por resolver inúmeros problemas que não trazem normalidade à Escola Pública,…
  Ler crónica
Out 0
Out 0

A vitória do PS em Setúbal não é fruto do acaso

Setúbal foi o único distrito onde o Partido Socialista venceu as eleições legislativas em todos os concelhos com percentagem de votos superior à nacional em perto de 80% deles. Ficamos agora com mais dois representantes no Parlamento, exatamente os mesmos que a direita perdeu. Dos 18 deputados deste Círculo Eleitoral, o sétimo a ser eleito…
  Ler crónica
alvaroarranja@mail.pt'
Out 0
Out 0

Portugueses votaram à esquerda

PSD e CDS foram a candidatura que teve mais votos nestas eleições. Mas nunca a direita teve um resultado tão baixo. A coligação de direita perdeu a maioria absoluta. Perdeu cerca de 12 pontos percentuais. Perdeu mais de 730.000 votos. Perdeu 22 ou 23 deputados. Um elevado número de portugueses que votaram PSD ou CDS…
  Ler crónica
Out 0
Out 0

4 de Outubro: uma das maiores derrotas eleitorais de sempre do PSD e do CDS

As eleições para a Assembleia da República de 4 de Outubro traduziram-se numa das maiores derrotas eleitorais de sempre do PSD e do CDS-PP, que significa uma condenação profunda do povo português ao governo destes dois partidos e à sua política. O PSD e o CDS juntos têm agora menos votos que o PSD sozinho…
  Ler crónica
ecabrita@setubalnarede.pt'
Out 0
Out 0

A Mudança Incompleta

As eleições de 4 de outubro determinaram uma alteração profunda no quadro politico português. A direita teve o seu segundo pior resultado de sempre apenas melhor que o de Santana Lopes em 2005. Existe uma maioria de partidos de esquerda na Assembleia da República mas com uma dispersão de mandatos que não permite apresentar uma…
  Ler crónica
Set 0
Set 0

Afinal quem defende o futuro do Estado Social?

No próximo dia 4 de Outubro há sobretudo duas opções que as portuguesas e os portugueses têm de fazer. A primeira é se querem ou não permanecer no euro. CDU, Bloco, MRPP e outros pequenos partidos fazem propostas que, como argumentarei, levariam à saída do euro caso fossem implementadas. A segunda, é se querem ou…
  Ler crónica
Set 0
Set 0

Desenvolvimento Integrado e Sustentado do Distrito de Setúbal

Se há Distrito onde as consequências da política de direita são bem visíveis é no Distrito de Setúbal. PS, PSD e CDS-PP são os responsáveis pela destruição de postos de trabalho e da atividade produtiva, pela redução brutal do investimento público, pelas privatizações, pelo ataque às funções sociais do Estado e aos serviços públicos. Tal…
  Ler crónica
voltar ao topo ▲