A época natalícia gera impactos no ambiente pela elevada quantidade de resíduos que são produzidos durante este período. O elevado consumismo durante a época natalícia e a necessidade ou obrigatoriedade de oferecer presentes leva a que no final sejam geradas toneladas e toneladas de resíduos.

  

Durante este período são geradas elevadas quantidades de resíduos orgânicos e resíduos recicláveis como embalagens, papel, cartão e vidro. As autoridades competentes e responsáveis pela recolha têm a tarefa acrescida com um trabalho mais acentuado na recolha. Normalmente, é pedido à população para deixarem os resíduos armazenados em casa durante o período em que não há recolha pois devido à elevada quantidade gerada, os equipamentos de recolha podem ser insuficientes e ocasionar o espalhamento dos resíduos pelas ruas e aumentando o impacto ambiental dos mesmos nos centros urbanos.

  

Durante este período de maior geração de quantidade de resíduos deve manter-se as boas práticas de reciclagem sempre presentes, encaminhando os resíduos recicláveis para os respetivos ecopontos de separação seletiva de embalagens de papel/cartão, plástico, metal e as pilhas também devem ser colocadas no respetivo ecoponto. Deve evitar-se colocar os resíduos no ecoponto ou o lixo indiferenciado nos contentores caso estes estejam completamente cheios. Nesse caso, deve armazenar-se temporariamente em casa para evitar grandes acumulações de resíduos e ocasionar o seu espalhamento pela rua e maus cheiros. Os municípios, responsáveis por parte da recolha dos resíduos sólidos urbanos informam as populações sobre os dias previstos para a recolha dos resíduos para que a população possa organizar devidamente os seus resíduos e evitar que haja problemas nas ruas. Com esta medida, as populações ajudam os municípios na recolha dos resíduos e contribuem para a limpeza urbana no concelho, evitando enchimento total dos contentores durante muito tempo. É importante relembrar que os colaboradores envolvidos no processo de recolha dos resíduos também têm família e não estão disponíveis nos dias mais críticos de geração maior quantidade de resíduos para a sua recolha e por isso existem os respetivos avisos pelos municípios de quando será realizada a recolha.

  

Para minimizar os impactos ambientais da época natalícia, sempre que possível devem utilizar-se materiais e utensílios que possam ser reutilizados ao longo dos anos seguintes como pinheiro artificial, decorações de natal, papel de embrulho e caixas de oferta de prendas que possam ser reutilizáveis em anos seguintes.

  

Durante a época natalícia, a iluminação de decoração da casa, da varanda e outros locais que ocorre com muita frequência durante este período deve ser desligada durante a noite e quando não está ninguém em casa. A utilização de iluminação com lâmpadas económicas também deve ser uma preocupação a ter em conta para evitar uma elevada fatura energética durante esta época festiva.

Também é importante evitar os desperdícios alimentares durante este período. A ementa deve ser criteriosamente selecionada e ajustada ao número de pessoas presentes na festa natalícia. Deve também evitar-se o material descartável como pratos e copos de plástico e deve utilizar-se louça lavável.

  

Deve acima de tudo pensar-se num natal ecológico e capaz de promover um ambiente sustentável para as gerações futuras e consequentemente também acaba por ser um natal em que a poupança está no centro da festa. Estas preocupações ambientais devem ser tidas em conta ao longo do ano e não simplesmente nesta época. A separação dos materiais para reciclagem dos resíduos indiferenciados como o lixo orgânico deve estar sempre presente ao longo ano assim como a escolha de produtos que gerem uma menor quantidade de resíduos. A opção por produtos a avulso, uso de embalagens reutilizáveis e colocar as compras em sacos que pode ser reutilizados em vez de sacos de plástico são também alguns exemplos de boas práticas que devem estar sempre presentes no dia-a-dia. Com a utilização destas boas práticas ao longo do ano conseguimos contribuir para um ambiente melhor, diminuímos a pegada ecológica e contribuímos de alguma maneira para que as emissões de dióxido de carbono para a atmosfera sejam menores.

Fotografia de capa por Orange County Archives

The following two tabs change content below.

Ricardo Salgado

Coordenador do curso de Engenharia do Ambiente
Docente e coordenador do curso de Licenciatura em Engenharia do Ambiente da ESTSetúbal; Investigador na área do Ambiente, em particular no tratamento de águas residuais.

Últimos textos de Ricardo Salgado (ver todos)