Todos os dias vemos publicadas notícias sobre o abandono de animais. Fazem-se apelos constantes para que as pessoas não “descartem” os seus amigos de 4 patas, apelos que muitas vezes não chegam a tocar os corações daqueles que durante anos conviveram com estes amigos peludos. Quem não se deparou já com notícias como esta, que por acaso até teve um final feliz:

“Nos Estados Unidos está a causar comoção na Internet um vídeo que mostra o momento em que um cachorro é abandonado pelo seu dono num canil. Jill Dyche aproveitou o estar a fazer filmagens no canil para filmar um homem que arrastava um doberman para o setor de chegada de cães. Ao ser questionado sobre o motivo do abandono, o homem disse que o cão já tinha 9 anos e não era tão ativo como costumava ser, por isso estava a deixá-lo no canil. Um caso típico de quem não aceita que os cães também envelhecem. O vídeo, que foi publicado no dia 01/05, teve uma repercussão tão grande que o cachorro foi adotado logo no dia 3 de maio.” As redes sociais têm destas coisas…

Mas, quantas histórias não têm o mesmo final feliz… quantas histórias não nos fazem rasgar a alma e nos levam a dizer algumas palavras em “português vernáculo”, que apenas serve para nos aliviar a angustia que de nós se apoderou… quantas histórias não nos ficam atravessadas na garganta, porque nos sentimos impotentes perante elas…

E é neste momento que nos lembramos que há sempre uma mão amiga que, de uma forma ou de outra, vai fazendo o seu melhor para ajudar os animais. E são tantas essas mãos amigas, espalhadas por esse mundo fora, algumas sem rosto, outras já conhecidas pela obra feita…

Quem já não ouviu falar das organizações PETA, Greenpeace, entre outras. Mas da Happy Animals Club, de certeza que muito poucos sabem da sua existência.

A Happy Animals Club nasceu em 2014, nas Filipinas, pelas mãos de Ken, uma criança com apenas 9 anos de idade.

Ken, com a ajuda da sua familia, conseguiu ver realizado o seu sonho e hoje através do site que criou para a sua organização, promove o bem-estar a muitos animais de rua, pondo em prática todo o seu amor pela causa animal:

“Desde que me lembro que eu queria abrir um abrigo de animais para ajudar os cães e gatos vadios nas ruas.”

Desde muito cedo que Ken, preocupado com os animais abandonados que viviam perto de sua casa, debilitados, com fome e muitos deles doentes, procurava dar amor, carinho, alimentando-os e tratando-os conforme podia. Um dia lembrou-se de tirar fotos e pô-las a correr mundo para que a sua história inspirasse outras pessoas…

É aqui que as redes sociais conseguem demostrar o seu potencial.

Ken conseguiu muito mais do que inspirar os outros a amar os animais. Conseguiu receber várias doações de todas as partes do mundo para o ajudar na sua nobre tarefa de cuidar de animais de rua.

Ken e a sua familia, alugaram um terreno perto de casa, construiram um abrigo e assim surgiu o Happy Animals Club.

É emocionante como alguém tão jovem como Ken seja tão proativo e tão preocupado com os animais. A Associação Juvenil Odisseia deseja as maiores felicidades do mundo para o Happy Animals Club e que ele sirva de inspiração a muitos jovens.

Webgrafia:

http://www.happyanimalsclub.org/

The following two tabs change content below.

Margarida Martins

Presidente da Assembleia-geral da Associação Juvenil Odisseia
Fundadora da Associação Juvenil Odisseia em 1998 procurou dar uma resposta alternativa ao associativismo local. Licenciada em Psicologia, Mestrado em Orientação e Desenvolvimento da Carreira e Doutoramento em Excelência Empresarial, trabalha na área da educação há mais de 30 anos. A educação é o seu grande objectivo lutando para a adequação de estratégias perante os desafios do século XXI. No presente, encontra-se a participar no projeto nacional "A New Beginning for Portugal".

Últimos textos de Margarida Martins (ver todos)