A maior parte de nós não diz que não a um bom bife grelhado ou um belo cozido à portuguesa. No entanto este hábito ancestral de comer carne está a trazer consequências perigosas para o nosso meio ambiente.

   

Comer menos carne é “essencial” para assegurar que a procura futura por carne possa ser suprida e que alterações climáticas “perigosas” podem ser evitadas. As conclusões são de um grupo de investigadores das universidades de Cambridge e Aberdeen. A equipa frisa ainda que a produção de alimentos, nomeadamente de carne, pode exceder as metas para as emissões de gases com efeito estufa em 2050, se as tendências actuais de produção continuarem.

   

O crescimento populacional e uma cada vez maior tendência para dietas ricas em carne, significa que a produção agrícola crescente não vai ser suficiente para responder às necessidades alimentares para uma população de 9,6 mil milhões de habitantes em 2044, indicam os investigadores.

   

O aumento da desflorestação, o uso de fertilizantes e as emissões de metano pelo gado doméstico deverá fazer com que as emissões de gases com efeito estufa inerentes à produção alimentar aumentem quase 80%.

   

“As práticas agrícolas não estão necessariamente em falta aqui, mas as nossas escolhas alimentares sim. É imperativo encontrar maneiras de atingir os níveis mundiais de segurança alimentar sem aumentar os terrenos de pastoreio e de cultivo”, afirma Bojana Bajzelj, investigadora principal de Cambridge, cita o Daily Mail.

   
De acordo com o estudo, publicado na revista Nature Climate Change, as actuais tendências em produção alimentar significam que em 2050 os terrenos agrícolas ter-se-ão expandido 42% e o uso de fertilizantes aumentado 45%, por comparação com os níveis de 2009. A investigação indica ainda que durante os próximos 35 anos, cerca de um décimo das florestas tropicais intactas do mundo desaparecerá. (fonte: Green Savers).

   

Não queremos que deixe de saborear o seu bife mas os dados apresentados leva-nos de certeza a ajudá-lo a refletir sobre os nossos hábitos alimentares, a sua repercussão no meio ambiente e o passo que podemos dar para alterar os nossos comportamentos e com isso tornar o planeta mais sustentável.

   

Junte a sua à nossa energia em www.ena.com.pt

The following two tabs change content below.

ENA

Agência de Energia e Ambiente da Arrábida
A ENA - Energia e Ambiente da Arrábida é uma agência local, de direito privado e sem fins lucrativos, criada em Junho de 2006 com o apoio do Programa “Energia-Inteligente Europa”.

Últimos textos de ENA (ver todos)