Por ocasião do encerramento da sua 11.ª edição, o Festival Terras sem Sombra, em parceria com o Porto de Sines, lança-se na viagem da internacionalização do pecúlio de saberes e sabores da dieta alentejana, com a presença de grandes cozinheiros portugueses e estrangeiros. Esta peculiar maneira de pensar a região ganha corpo, a 5 de Julho, no desafio lançado a César Martín, o chef do mais reputado – e mais premiado restaurante madrileno da atualidade, Lakasa – para se tornar o embaixador do Alentejo na capital espanhola.

Território de charneira entre o Atlântico e o Mediterrâneo, o Alentejo caracteriza-se por oferecer uma síntese da geografia e da história das duas macrorregiões, traduzida num conjunto de produtos de excelência, ainda não contaminados pela mecanização. O Festival Terras sem Sombra, projeto do Departamento do Património Histórico e Artístico da Diocese de Beja, que une a música sacra ao património e à salvaguarda da biodiversidade, tem dado a conhecer, ano após ano, as raízes tradicionais desta peculiar fileira, em que a alimentação assume especial protagonismo, destacando-se pela sua perfeita adaptação ao meio ambiente.

“Cozinheiro de mercado”, refinadamente simples, César Martín é um mágico na preparação dos produtos de temporada, combinando-os com arte e com respeito pela tradição peninsular, o que lhe tem granjeado as melhores críticas na imprensa da especialidade do país vizinho (e de toda a Europa). Já nos bastidores do projeto, num famoso restaurante de Sines, o Trinca-Espinhas, aberto sobre a praia de São Torpes, lugar mítico do Caminho de Santiago, Martín vai revisitar o peixe, o marisco, o pão, o azeite, a flor de sal, o queijo, as ervas aromáticas, o medronho e mel do Alentejo, interpretando-os à luz da sua própria maneira de entender Portugal. A iniciativa intitula-se “Do Atlântico e do Mediterrâneo: Lakasa e os Paladares do Sul”.