O Município da Moita prevê reduzir as emissões de CO₂, em 23%, até 2020, com a implementação do Plano de Ação para a Energia Sustentável (PAES Moita). O documento, criado no âmbito da adesão do Município ao Pacto de Autarcas, foi apresentado publicamente, esta manhã, na Biblioteca Municipal Bento se Jesus Caraça, na Moita, altura em que foi também entregue a “Distinção a Pedal” ao munícipe João Marmota, pelo uso preferencial da bicicleta como meio de transporte há 40 anos.

Tendo em linha de conta as preocupações com a sustentabilidade ambiental, a Câmara Municipal da Moita, resolveu aderir ao Pacto de Autarcas, em abril de 2014. Esta é uma iniciativa ambiciosa e voluntária, que envolve as autarquias locais no compromisso comum de melhorar a qualidade de vida dos seus cidadãos, contribuindo para o combate ao aquecimento global. Para tornar possível este desafio, a Câmara Municipal, com o apoio técnico da S.energia – Agência Regional de Energia para os concelhos do Barreiro, Moita e Montijo, elaborou um Plano de Ação para a Energia Sustentável do Município da Moita (PAES Moita).

O PAES Moita, cuja versão preliminar está já concluída, foi agora apresentado publicamente e contempla a implementação de 21 medidas repartidas por vários domínios de intervenção – edifícios municipais, equipamentos e instalações municipais, setor terciário, edifícios residenciais, iluminação pública, indústria, transportes, sensibilização e gestão –, que abrangem todos os setores de atividade e diferentes atores económicos e sociais do concelho da Moita. Tem por objetivo a promoção da eficiência energética (por via da substituição tecnológica e da mudança comportamental), a expansão da utilização de energias renováveis e a redução da dependência de combustíveis fósseis, prevendo um investimento global de 4.774.150 euros.

Pretende-se que este compromisso da autarquia se estenda às famílias e demais agentes locais. Para tal o PAES Moita contempla mecanismos de participação e envolvimento de diferentes serviços municipais, empresas, escolas, instituições particulares de solidariedade social, associações locais e famílias, empresas de transporte coletivo, de gestão de resíduos, estabelecimentos de ensino profissional e da população em geral.

O presidente da Câmara da Moita, Rui Garcia, destacou, na apresentação deste documento, a importância, no que diz respeito à temática do ambiente, de “agir local e pensar global”. “O que está em causa é a nossa civilização”, afirmou, apelando ao envolvimento de todos na construção deste Plano. Os contributos podem ser enviados através do e-mail: [email protected].

O PAES Moita está disponível para consulta no sítio de internet do Município, em www.cm-moita.pt.