Foi assinado hoje, 16 de setembro, o Acordo de Consórcio “viaLisboa”. Esta cerimónia, presidida por Sérgio Monteiro, Secretário de Estado das Infraestruturas, Transportes e Comunicações, reuniu no antigo Edifício da EDP do Barreiro, junto à FISIPE, as presenças de Marina Ferreira, Presidente do Conselho de Administração da APL – Administração do Porto de Lisboa, Carlos Humberto de Carvalho, Presidente da Câmara Municipal do Barreiro, Joaquim Santos, Presidente da Câmara Municipal do Seixal, Jacinto Pereira, Presidente do Conselho de Administração da Baía do Tejo, e António Ramalho, Presidente do Conselho de Administração da Infraestruturas de Portugal.

Depois da aprovação da União Europeia ao financiamento do Programa “Reordenamento da Plataforma Multimodal do Porto de Lisboa” e a aprovação do Relatório Preliminar do Concurso Público Internacional para o Estudo Prévio e Estudo de Impacte Ambiental do Terminal do Barreiro, bem como o lançamento do Concurso de Ideias para Estratégia Urbanística de Reconversão da Zona Industrial e Portuária do Barreiro, no qual colaborou a Ordem dos Arquitetos, era necessário definir as obrigações e responsabilidades que cabem às diversas entidades envolvidas nesta fase do projeto.

Neste sentido, o Consórcio agora assinado entre as cinco entidades supra referidas, explicita que as partes estão cientes do interesse público do Projeto na contribuição para o crescimento económico, emprego, melhoria ambiental e recuperação urbanística e, de acordo com o estabelecido no projeto “Designing the Port of Lisbon’s Multimodal Platform”, adiante designado Projeto viaLisboa, as entidades comprometem-se a desenvolver as atividades e respetivas milestones e o cumprimento dos meios de verificação e dos prazos descritos no Plano de Trabalho e no Cronograma de execução.

A manhã foi preenchida pelo visionamento do filme de Apresentação do Projeto ‘viaLisboa’, seguido da Assinatura do Acordo.

Abrangência e consensos alargados, a certeza de que há financiamento para os estudos necessários, uma vez que a Comissão Europeia aprovou esta candidatura integrada e o facto de a decisão de Bruxelas ter destacado a qualidade da proposta do Porto de Lisboa, classificando-a de excelente, são algumas das ideias-chave do filme apresentado.