A ocupação dos mais novos em período de férias letivas e a troca de experiências entre gerações é estimulada no atelier de canoagem, iniciativa com inscrições gratuitas a decorrer até dia 31 no Clube Naval de Setúbal. Na doca utilizada pelo clube para as ações deste atelier, Rafael, 18 anos, e Rúben, Joel e David, de 19 anos, atletas da Seleção de Sub-21 de Kayak Polo, esperam, ao princípio da manhã, pelas crianças que acompanham enquanto monitores.

“A experiência de trabalhar com pequenos é muito boa, porque eles ouvem as indicações que damos e têm gosto em aprender”, refere Rafael Silva, enquanto toma regista os nomes dos participantes que começam a chegar ao ponto de encontro. “Eu e um amigo ouvimos falar no atelier e decidimos experimentar. Em vez de ficar em casa, sempre me divirto um bocado!”, refere Rita, 12 anos, acrescentado que é uma ocupação que gosta “muito”. Um dos quatro monitores responsáveis pela atividade organizada pela Câmara Municipal de Setúbal faz a contagem dos participantes. Ao todo são nove e, como é usual nas aulas do atelier, as raparigas estão em desvantagem.

O Atelier de Iniciação à Canoagem tem um total de 16 inscritos, com atividades às terças e quintas-feiras, entre as 10h00 e as 12h00, para o grupo A, e às segundas, quartas e sextas, igualmente de manhã, para o grupo B. A agitação começa no Clube Naval. Já equipados, começam a transportar as pagaias e os caiaques para a doca, ação que não começa sem que antes todos coloquem o colete.

A entreajuda é evidente. “Espera aí! Eu ajudo-te a levar isso para a água puto”, atira um dos participantes. Passo a passo, os participantes descem os degraus até aos caiaques. Mas só se fazem ao rio após algumas explicações iniciais, como, por exemplo, de como entrar e sair do caiaque e como remar. “Como é hábito vamos até ao Parque Urbano da Albarquel”, explica Joel Moutinho, um dos monitores.

As sessões iniciais do atelier são de adaptação ao meio aquático. O “controlo do caiaque e as manobras com a pagaia são as coisas mais importantes a aprender” para quem se inicia na canoagem, revela Rafael Silva. A elaboração do programa da 19.ª edição dos Ateliers de Verão teve em consideração diversas áreas de interesse dos participantes e as respetivas faixas etárias. As ações propostas ao longo das seis semanas desta edição vão do ténis às artes plásticas, da vela à música, entre muitas outras possibilidades.

Estão ainda previstas atividades pontuais como triatlo, esgrima, elaboração de origamis e uma visita à Fábrica da Felicidade, da Coca-Cola. No encerramento do programa, a 31 de julho, no Auditório José Afonso, realiza-se uma festa com demonstrações de algumas das atividades desenvolvidas e exposição.