Inserida na programação das Festas do Barreiro 2015, teve lugar ontem, 16 de agosto, a apresentação pública do Circuito Ribeirinho, no âmbito do projeto Rotas – Circuitos Turísticos. Recorde-se que este projeto inclui também os circuitos Industrial (território da ex-CUF), da Resistência e Varino Pestarola, que têm como objetivo a promoção do património material e imaterial do Concelho do Barreiro no âmbito do conceito turístico Visit Barreiro, que está a ser desenvolvido pelo Município. 

O Circuito Ribeirinho tem início na Praia de Copacabana, passando pelo Parque Recreativo da Cidade do Barreiro, Avenida da Liberdade, Praias Fluviais de Alburrica e Ponta do Mexilhoeiro, terminando no Passeio Ribeirinho Augusto Cabrita. Em cada ponto, estão instaladas placas informativas sobre cada um dos locais. No decorrer do circuito, os cerca de 30 participantes tiveram oportunidade de conhecer mais sobre as zonas ribeirinhas do Concelho, através das explicações do guia do Posto de Turismo, assim como darem sugestões de como melhorar estes novos produtos e serviços que a Autarquia coloca agora à disposição de munícipes, turistas e visitantes.

Este circuito, e os outros, são agora possíveis de realizar, mediante inscrição no Posto de Turismo no Mercado Municipal 1º de Maio ou, futuramente, através do site (www.memoriaefuturo.cm-barreiro.pt), a qualquer momento, tendo como apoio a utilização de audioguias (em português e inglês), uma aplicação para telemóvel (VISIT BARREIRO), um folheto informativo, a utilização de bicicletas, entre outros equipamentos que se encontram em desenvolvimento.

“Ao longo de mais de 10km de frente ribeirinha, ficamos a conhecer um Barreiro único, onde o riquíssimo passado histórico se liga ao futuro, e a cidade se deixa envolver pelos rios. A salinicultura, a pesca, a construção naval, a secagem de bacalhau e uma proto indústria moageira de grande relevo definem muitos dos traços deste percurso. Os moinhos de maré ainda visíveis, o conjunto de moinhos de vento e maré de Alburrica, e os complexos industriais de secagem de bacalhau representam, entre outros elementos de interesse, um património, irrepetível no seu conjunto, que exige ser conhecido. Através deste circuito retemos a imagem de um Barreiro intimamente ligados aos rios. Evoluindo com eles. Crescendo em conjunto”, refere o texto do folheto informativo sobre o Circuito Ribeirinho.

“A valorização do nosso património material e imaterial como produto turístico”, tendo como público-alvo não só os barreirenses mas também visitantes, é o objetivo destes circuitos turísticos. “Estamos agora a apresentar um desses produtos. Temos no momento quatro circuitos. Outros se seguirão”, referiu o Presidente da Câmara Municipal do Barreiro. Carlos Humberto de Carvalho destacou, durante o Circuito Ribeirinho, o património moageiro. O Autarca recordou que a CMB está a iniciar o processo de classificação do Património Moageiro do Barreiro como Conjunto de Interesse Municipal. Por outro lado, foi aprovada, em sessão pública de Câmara, a aquisição do Moinho Grande de Alburrica, a caldeira onde este se insere e outras parcelas de terreno na zona. Além desta aquisição, a CMB já é proprietária dos três moinhos de vento e um de maré.

Durante o percurso, Carlos Humberto de Carvalho falou também sobre a recuperação ambiental, no Concelho, dos rios Tejo e Coina, com o tratamento de quase 100% dos esgotos domésticos.

CMB

Foto: CMB