António Costa visitou o distrito de Setúbal nos dias dois e três de julho para preparar o debate do Estado da Nação, que se realiza na Assembleia da República na próxima semana, acompanhado por deputados, autarcas e dirigentes locais e distritais do Partido Socialista (PS). No dia dois elegeu como temas a saúde, o investimento público, a economia e o contrato de gerações, fazendo-se acompanhar por especialistas das diferentes áreas: pelo Prof. Adalberto Fernandes, pela Dra. Lídia Sequeira, pelo Prof. Mário Centeno e pelo deputado Vieira da Silva.

Iniciou a manhã do primeiro dia no sul do distrito com uma visita ao Hospital do Litoral Alentejano, um dos hospitais do país com maior défice de médicos que levou no início do ano a situações de rutura em alguns serviços, como as urgências ou especialidades importantes como a psiquiatria, sendo bem evidente a necessidade urgente de investir no Serviço Nacional de Saúde.

Seguiu-se uma visita ao porto de Sines, um dos principais fatores de sucesso ligado às exportações e ao desenvolvimento portuário, mas onde ficou bem patente a falta de investimento público ou o recurso a verbas comunitárias. De tarde realizou-se um encontro com associações empresariais do distrito dos diferentes setores de atividade, desde a construção civil ao turismo, passando pela agricultura e pela restauração, que permitiu perceber as dificuldades vividas nas diferentes áreas mas que têm em comum um elevado nível de impostos, uma burocracia pesada, falta de financiamento e um baixo nível de procura interna.

O primeiro dia terminou com uma sala cheia de pessoas jovens e menos jovens que, em conjunto, questionaram António Costa sobre a política de pensões e sobre as oportunidades que vão ser dadas aos jovens para ficarem no país e terem perspetivas de futuro.

O segundo dia vai ser dedicado à pobreza e exclusão social e à justiça, com deslocações ao Vale da Amoreira, no concelho da Moita, e ao Tribunal de Sesimbra.