O Presidente da Câmara Municipal de Santiago do Cacém, Álvaro Beijinha defendeu, no dia 5 de maio, a criação de uma Loja do Cidadão no Litoral Alentejano, mais propriamente “no Município de Santiago do Cacém, atendendo à sua centralidade”.

 

A antiga reivindicação da CMSC voltou à ordem do dia por ocasião da conferência sobre Burocracia, integrada no Centenário da Caixa de Crédito Agrícola da Costa Azul, que teve lugar no Auditório Municipal António Chainho, em Santiago do Cacém. Na sua intervenção, e aproveitando a presença, na plateia, da Secretária de Estado Adjunta e da Modernização Administrativa, Graça Fonseca, Álvaro Beijinha, lembrou que “a Loja do Cidadão que temos mais perto é em Setúbal, que fica a 100/110 km. Há 7/8 anos atrás, tivemos quase a conseguir trazer uma Loja do Cidadão para Santiago do Cacém, que é o Município mais central no Litoral Alentejano e é o que tem o maior número de habitantes. Faria todo o sentido que fosse implementada aqui”. O Presidente da CMSC evidenciou também a disponibilidade da Câmara para encontrar formas de “transferir competências da autarquia para a Loja de Cidadão” e para “comparticipar nos custos inerentes ao processo”.