Juvenal Danado

Jul 0
Jul 0

Misérias televisivas

Na ânsia de conquistar audiências e suplantar a concorrência, a televisão demitiu-se do papel educativo/cultural/civilizador que deveria assumir e transformou-se numa despudorada vendedora de misérias, ilusões e frandulagens. Ali explora-se tudo até ao osso, sem pejos, porque o que interessa é contabilizar espetadores. Não há limites. Nos programas que ocupam boa parte da manhã e da tarde (aqueles em que se misturam telefonemas e prémios de milhares de euros com …   Ler

Nov 1
Nov 1

A segurança europeia e os politicamente corretos

As ações terroristas em Paris trouxeram para a ordem do dia, outra vez, a discussão sobre a segurança europeia. Políticos, analistas da geopolítica e líderes da religião de Maomé sublinham que os maometanos radicais são minorias e perdem-se em considerações que não convencem nem sossegam quem tenha dois dedos de testa. Sabe-se que são muitos milhares (quantos, ao certo?) os jihadistas que se acoitam no espaço europeu, jovens odientos com …   Ler

Jul 0
Jul 0

No meu tempo é que era!

Quando, rendidos ao correr dos anos, deixamos de nos preocupar com os cabelos que nos vão encanecendo o penteado, já perdemos a conta às mudanças a que assistimos na nossa vida, umas para melhor, outras nem tanto. É a altura em que começamos a dar por nós perdidos de simpatias pela asserção “No meu tempo é que era!”. As boas transformações, e nunca são poucas no decorrer de uma vida, …   Ler

Jun 0
Jun 0

Bullying

A televisão mostrou-nos, recentemente, cenas de bullying passadas na Figueira da Foz. É impossível um ser humano equilibrado não sentir indignação e repugnância pelo ato de cobardice perpetrado por jovens com idade para já terem juízo – jovens, diz-me a experiência, que também não devem ser grande coisa como alunos. Ter acontecido ali, numa rua da cidade, à luz do dia, diz bem da precaridade da segurança dos cidadãos. A …   Ler

Mai 3
Mai 3

Cães e alminhas aporcalhadas, lixos, espaços verdes e flores

A minha cidade tem muito para dar e mostrar a quem venha visitá-la. É procurada por um número crescente de turistas e precisa cada vez mais deles, porque o turismo é poderosíssimo estímulo da economia, gerador de emprego e de riqueza, receita garantida e imediata. Para encantar e atrair ainda mais, e para além da beleza natural que a enquadra, da riqueza do património construído, das infraestruturas que se vão …   Ler

Jan 0
Jan 0

A crise dos jornais

A quebra nas vendas de jornais e os despedimentos massivos de jornalistas estão na ordem do dia. A crise instalou-se no setor. As dificuldades económicas e o desinteresse pela leitura e pelas notícias poderão ser razões. Mas o que se escreve nos jornais não pode ser considerado alheio à crise.     Jornalismo de qualidade, sério, convincente, atrativo, não se faz sem uma comunicação social independente e sem jornalistas autónomos …   Ler

Jan 0
Jan 0

Cante alentejano, a alma de um povo

O Alentejo está de parabéns, rejubilam os alentejanos e os apreciadores do cante.     Não sou alentejano, mas tenho costelas alentejanas, o quanto basta para o arrepio, quando oiço o belo cante. Um canto épico, em que se percebe o sofrer mas também a dignidade ancestral de um povo martirizado, vítima da exploração desenfreada dos senhores da terra, do desprezo dos poderes, das sevícias de mastins ao serviço dos …   Ler

voltar ao topo ▲