Carlos Macedo

Ago 0
Ago 0

Pão sem sardinha

Neste ano, a sardinha tem sido um tema recorrente nesta minha coluna, mas pela sua importância para a comunidade piscatória nacional, não podia ser de outra maneira. Até porque a forma como o assunto tem sido tratado é sintomático da forma como a pesca tem sido tratada pela actual tutela do Mar. Por estes dias têm vindo a ser encerrada a possibilidade de pesca de sardinha nos principais portos de …   Ler

Ago 0
Ago 0

A Nova Batalha de Alcântara

Em 1580 o duque de Alba (Fernando Álvarez de Toledo y Pimentel) atravessa a fronteira no Caia e chega doze dias depois a Setúbal. Decidido a dominar Lisboa, o duque esperou a chegada da armada vinda de Cádis que fundeou em Cascais, localidade que se rendeu, seguida das fortalezas de São Julião, de Belém e da Caparica. Apenas lhe fizeram frente as tropas que o prior de Crato reunira e …   Ler

Jul 0
Jul 0

Calma Podre

Este termo tão usado em Sesimbra e Setúbal, serve normalmente para caracterizar situações de grande acalmia no mar. No entanto, pode também ser utilizada para caracterizar uma situação aparentemente calma, mas cínica e com uma omissa tensão latente. Provavelmente, estamos a viver um dos períodos mais difíceis da pesca nacional desde a existem de democracia. Uma corrosão constantes que vem secando um sector cansado e desgastado. Esta dor contida e …   Ler

Mai 1
Mai 1

Tanto esforço para quê?

Em recente entrevista à “Revista de Marinha”, o Secretário de Estado do Mar apelou à união das Organizações de Produtores (OPs). Fê-lo num discurso forte e congregador, destacando a importância do sector das Pescas em Portugal. Terminava, esse mesmo texto, dizendo: “temos de valorizar o trabalho sério e competente dos nossos pescadores e armadores (…) e valorizar os nossos produtos”. Temos com certeza, reforço eu! Mas isto já nós fazemos. …   Ler

Fev 0
Fev 0

Carapaus de corrida

Desde a entrada de Portugal na antiga CEE (actual UE) que Dezembro é o mês em que outros – leia-se mesmo os que não tem frota de pesca como a Alemanha, por exemplo – decidem aquilo que podemos pescar nas nossas águas. Convém não esquecer, que temos a maior zona económica exclusiva de todos os países da união. Contudo, desde o tratado de Lisboa e da célebre frase “Porreiro pá!”, …   Ler

voltar ao topo ▲