Ana Cardoso

Out 0
Out 0

A importância de saber comunicar aquilo que pensamos

O ato de comunicar parece ser um ato básico. No entanto, representa uma condição que pode e deve ser aperfeiçoada ao longo da vida mas que nem sempre é conseguida. Para que uma boa comunicação se dê é necessário ter presente algumas premissas chaves essenciais na arte de transformar em palavras aquilo que se pensa. No contexto da saúde, é fundamental que os profissionais tenham a possibilidade de adquirir e …   Ler

Set 0
Set 0

A vida não vivida dos pais

Durante o exercício da prática clínica que exerço é comum verificar que muitas pessoas, sobretudo mulheres, negligenciam a sua vontade própria em virtude daquilo que consideram ser a felicidade dos filhos. Esquecem-se de si, chegando ao ponto de não lutarem pelo que lhes faz feliz. Temem a mudança e vivem presas a um receio que as consome e as impede de agir. Percebem claramente que não estão bem ao ponto …   Ler

Ago 0
Ago 0

O Verão, as crianças e as redes sociais dos pais

É sobretudo comum verificar durante o período de férias a publicação de fotografias nas redes sociais. Estas publicações mostram aos outros, por exemplo, o quão agradável é aquele fim de tarde, o hotel onde se está, a piscina onde se mergulha, a areia da praia que se pisa ou até o prato servido naquele restaurante. Porém, muitas publicações vão para além do sol, do hotel, da água, da areia ou …   Ler

Jul 0
Jul 0

Profissão: mãe

Tal como foi noticiado há poucos dias, a Ordem dos Médicos vai propor ao Parlamento uma alteração à lei da amamentação que permita que todas as mães tenham direito a redução de duas horas do horário de trabalho até aos filhos terem três anos. Depois dos polémicos casos de mulheres forçadas a fazer prova de amamentação e tendo em conta a necessidade de incentivar a natalidade, o bastonário da Ordem …   Ler

Jun 1
Jun 1

Ouvir vozes

A morte do cientista John Nash e da esposa, desperta a discussão em torno de uma das perturbações psiquiátricas mais estigmatizantes na nossa sociedade: a esquizofrenia. John Nash, o matemático cuja vida inspirou o filme “Uma mente brilhante”, teve uma morte trágica mas deixa uma vida repleta de ensinamentos que transborda sabedoria. Foi através desse filme que a sua vida tornou-se conhecida do grande público. Aos 31 anos de idade, …   Ler

Mai 0
Mai 0

Os sentimentos geram doenças?

Esta é uma questão sobre a qual a comunidade científica muito se tem debruçado. Contudo, existem várias abordagens e os estudos apresentam resultados algo contraditórios. No entanto, uma coisa é certa, se a mente não está bem isso acaba por refletir-se através do nosso corpo, da mesma forma que ao não estarmos bem fisicamente, inevitavelmente, isso irá refletir-se em termos psicológicos e emocionais. É importante que estejamos atentos aos sinais …   Ler

Abr 0
Abr 0

Viva a Ciência

O desenvolvimento tecnológico e científico de cada país é um dos pilares fundamentais para o seu desenvolvimento. O tempo que cada investigador dedica ao projeto que abraça corresponde a avanços que fazem a diferença e podem devolver a esperança aos que dessa investigação possam vir a beneficiar no futuro. Perante a realidade dos factos e atendendo ao panorama atual onde aquilo que se verifica é uma desvalorização ao conhecimento, muitos …   Ler

Mar 0
Mar 0

(Re)aprender a lidar com as emoções

A depressão continua a ser vista como uma doença psiquiátrica extremamente estigmatizante o que faz com que muitas vezes o tratamento adequado, capaz de permitir aliviar o sofrimento, seja adiado e, em consequência, desvalorizado. A procura de ajuda pode não acontecer também devido ao facto da pessoa considerar que consegue ultrapassar a situação sozinha e, em alguns casos, por estar presente uma descrença em relação ao tratamento e a esse …   Ler

Fev 0
Fev 0

Esqueço-me onde ponho as coisas!

A perda da memória é algo que normalmente preocupa as pessoas, sobretudo quando as falhas a este nível começam a interferir com aquilo que a pessoa se propõe fazer. Os problemas de memória afectam, contudo, não somente os idosos, mas também pessoas mais novas. Por esse motivo, é fundamental avaliar a gravidade das queixas de modo a que a pessoa possa receber o tratamento adequado. É ainda importante reforçar que …   Ler

Jan 0
Jan 0

Optimismo terapêutico

A motivação com que os profissionais hoje em dia trabalham, está, na maioria dos casos, afectada. No caso dos profissionais de saúde, aliada a essa eventual falta de motivação, encontra-se uma falha bem patente em termos de falta de reconhecimento pelos serviços que prestam. Para que o profissional se sinta motivado, é crucial que sinta que o seu trabalho é reconhecido e valorizado de forma a que o descontentamento que …   Ler

voltar ao topo ▲